• Matheus Godoy

Como vender online na Black Friday? 5 principais dicas para ter sucesso

Atualizado: Nov 18


A cada ano, o comércio no Brasil e no mundo fica mais digitalizado. 


Em 2020 esse cenário ficou ainda mais em evidência, devido a uma das maiores revoluções digitais da história: inúmeras empresas e empreendedores foram obrigados a migrar para o mundo on–line para continuar vendendo.

E é neste cenário de digitalização que vai acontecer a Black Friday de 2020: a data mais importante para o varejo e o comércio online no Brasil. 


No ano passado, segundo estimativa da Ebit | Nielsen, o e-commerce brasileiro faturou R$ 3,2 bilhões na Black Friday. Foi um crescimento de 23,6% em relação a 2018. 


Este ano, o faturamento do varejo online promete ser ainda maior. E se você pretende vender muito na Black Friday, seja pelas mídias sociais, ou e-commerce, precisa conhecer melhor os 5 pilares da venda digital!


1 – Preço e promoção

Há dez anos presente na vida dos brasileiros, a Black Friday já é um evento esperado por muitos consumidores. Algumas pessoas guardam dinheiro e esperam pela data para fazer compras durante o período.


Essas pessoas estão interessadas em descontos. Então, a primeira lição para quem quer vender online na Black Friday é: ofereça um desconto de verdade! 

Nada de aumentar os valores para dar descontos, o conhecido: “metade do dobro do preço”.


O novo consumidor digital está cada vez mais antenado e pesquisa sobre os produtos, serviços e preços muito antes de comprar. 


Para ele, é fácil identificar uma promoção duvidosa. Por isso, nem pense na possibilidade de oferecer descontos falsos. Além de antiético, é uma péssima estratégia de venda que pode, inclusive, prejudicar a reputação da sua marca.

Mas então, como lucrar oferecendo desconto


Bom, é aí que entra o planejamento! 


É preciso fazer as contas e usar algumas estratégias para que tanto você quanto seu cliente saiam ganhando.


Verifique os valores de custo dos seus produtos e faça uma análise cuidadosa sobre a margem de lucro que você deseja alcançar. Confie nos números para que você não se perca! 


Além disso, algumas estratégias podem ajudar:

  • Ofereça kits de produtos: selecione itens que têm alguma relação entre si e apresente como um kit. Assim, o consumidor tem a sensação de estar comprando vários produtos com o preço de apenas um. Nesse caso, a objeção é reduzida e você aumenta o seu ticket médio;

  • Reduza outros custos para o consumidor: se você quer manter o preço do produto mais alto, ofereça outros tipos de desconto, como frete grátis, embalagem especial para presente sem custo adicional e por aí vai.


2 – Canais de Venda

Existem muitas formas de vender pela internet na Black Fridaye-commerce, marketplace, Instagram, Facebook, Whatsapp, entre outros. Por existir tantas possibilidades, escolher os canais de vendas para o seu negócio deve ser uma decisão estratégica.


A loja virtual não é mais o único jeito de empreender no mundo digital. 

produto, o público, o contexto e os recursos que você tem vão dizer qual deve ser o seu principal canal de vendas e modelo de negócio. 


Então, aqui vão duas listas importantes de aspectos que você deve considerar para ter sucesso no mundo digital em cada canal:


Venda pelas redes sociais

  • Imagem é a palavra-chave: redes sociais são vitrines e álbuns de fotografia. Capriche nas imagens dos seus produtos;

  • Lembre-se se que o contato com o cliente é fundamental. Redes sociais não são apenas ferramentas de compra e venda. Antes disso, são ferramentas de relacionamento. Por isso, responda mensagens e fale diretamente com seu público;

  • Por causa desse caráter interativo, as redes sociais são canais ideais para divulgar trabalhos, marcas e pessoas. Você pode mostrar como seu produto é feito, o dia a dia da sua empresa, sua equipe ou mesmo compartilhar dicas, e tudo isso agregará ainda mais valor à sua marca. Use isso a seu favor.

Venda por e-commerce ou marketplace

  • Aqui, os consumidores não estão procurando interação. Estão interessados no produto! Então, facilite a experiência de compra de seus clientes;

  • Apresente menus claros e informações objetivas para que seu consumidor encontre o que deseja com facilidade;

  • Ofereça descrições detalhadas e imagens de boa qualidade dos produtos. Como a compra é self-service e o cliente não tem fácil acesso ao vendedor, como nas lojas físicas, adiante-se respondendo a todas as possíveis dúvidas antes que elas surjam impedindo as vendas;

  • Entregue uma navegação simples e intuitiva e fique de olho na estabilidade do seu site no período de Black Friday, que costuma oscilar mais devido ao crescimento dos acessos.

3 – Logística

Seu negócio está pronto para o volume de vendas gerado pela Black Friday? Cuidado. Esse é um ponto–chave para não se dar mal nesse período tão relevante. 

Planejamento de estoque e entrega são fundamentais!


Não venda mais do que você tem. Faça as contas e o inventário dos seus produtos para que isso não aconteça e mantenha alguns como backup. 


Lembre-se de que você vai precisar de embalagens adequadas para enviar ou entregar encomendas.


A expectativa gerada para a entrega do produto comprado é uma parte importante da experiência do consumidor e, quando essa etapa é mal executada, pode decepcionar seus clientes afetando a reputação e confiabilidade da marca.

Planeje com antecedência como e quando você vai fazer as entregas: qual será o serviço de logística? Vai contratar uma transportadora ou enviar pelos correios?

  • Se você mesmo for entregar os produtos, preste atenção no prazo! 

  • Vai usar aplicativos de entrega e logística? Procure saber como funcionam e teste com antecedência;

  • Não prometa prazos impossíveis: é muito melhor que seu cliente seja surpreendido por uma entrega mais rápida do que esperava. Então, contabilize um tempinho a mais para que não haja atrasos.

 4 – Pagamento

No período da Black Friday, as tentativas de fraude aumentam. Por isso, a forma de receber pagamentos é tão importante! 


A transferência bancária, além de ser mais demorada e demonstrar falta de profissionalismo, pode acabar dando dor de cabeça.


Escolha um meio de pagamento simples e seguro que seja eficiente para processar suas transações e dê sensação de segurança aos seus clientes. 


O Pagar.me é um meio de pagamento digital que oferece tecnologia de pagamento tanto para quem vende por meio de e-commerce, quanto pelas redes sociais.


No caso do e-commerce, o Pagar.me oferece checkout transparente para que o seu cliente não seja redirecionado para finalizar a compra em um ambiente externo. Todo o processo acontece dentro da sua loja virtual. 


Além disso, segurança, eficiência e transparência são marcas dessa tecnologia.

Já para as redes sociais, o Pagar.me tem o Link.me, um aplicativo de links de pagamento. 


Você pode criar links personalizados, enviá-los diretamente pelas redes sociais e seu cliente pagará a compra por cartão de crédito ou boleto —  e você não precisa ter CNPJ para usar, nem pagar mensalidade.


O meio de pagamento que você oferece está diretamente relacionado à experiência dos seus clientes. Então, pesquise com cuidado e escolha simplicidade, eficiência, segurança e tecnologia de ponta.


5 – Marketing digital e redes sociais

Por último, e também muito importante, se ninguém ouvir falar dos produtos e da sua marca, ninguém vai comprar! Por isso, faça muito barulho nas redes sociais!


É quase impossível vender pela internet sem passar pelas redes sociais. Mesmo que você tenha um site completo, seus clientes estão nessas mídias e é por isso que ela têm um enorme potencial para estimular a descoberta de novos produtos e, consequentemente, o início das vendas. 


Invista tempo e recursos no planejamento de marketing do seu negócio e crie uma campanha especial para divulgar as promoções da Black Friday contemplando as redes sociais.


Aproveite para acessar o  blog Pagar.me e ter mais dicas para gerir o seu negócio!

Este texto foi escrito pela Pagar.me