• Matheus Godoy

Benchmarking: o que é e como fazer nas redes sociais?



Já ouviu falar que se comparar com as outras pessoas não é bom? Isso pode ser verdade em alguns casos, mas não quando falamos de benchmarking nas redes sociais.


O problema é que muita gente confunde uma espiadinha na estratégia dos concorrentes com uma comparação pura e simples, cheia de vaidade e competição.

Hoje, você vai aprender que usar outros negócios como inspiração é bom, desde que feito da forma correta.


Essa comparação sadia abrange inúmeros setores, desde grandes indústrias até artistas, micro empreendedores, profissionais liberais e donos de instituições de ensino podem aprender com os concorrentes.


Continue a leitura que preparamos com todo amor e carinho ❤️ para mostrar os segredos do benchmarking para as redes sociais!


O que é benchmarking para redes sociais?

Mesmo os concorrentes de um mesmo setor têm muitas diferenças, que podem variar de posicionamentos distintos — com públicos-alvo de poder aquisitivo maior ou menor, por exemplo — até modelos de negócio diferentes.


Então, você deve pensar nessa comparação como uma referência. O que o seu concorrente fez que poderia funcionar também para o seu público? Como aquela ação funciona em uma estratégia maior e diferente?


No Facebook, Twitter, Instagram, YouTube, LinkedIn, você corre o risco de ceder às métricas de vaidade e entrar numa corrida irracional por mais seguidores e engajamento, mas esse não é o ponto.


Se o concorrente fez algo interessante, o primeiro passo é respeitar isso, admirar a inteligência criativa por trás daquela ação.


E o segundo passo não é copiar, mas avaliar como aquilo poderia trazer benefícios também para o seu negócio. Esse é o benchmarking que dá resultados!


Quais são os métodos de social benchmarking?

Especificamente quando falamos de redes sociais, há alguns métodos testados e comprovados de fazer esse tipo de análise comparativa.


Separamos, abaixo, os 4 tipos mais comuns. Lembre-se que são técnicas que servem como base para começar, com o tempo, você mesmo vai encontrando o seu jeito de fazer.


Aspiracional

Sim, é isso, uma aspiração mesmo.


Não tem aquela marca que enche seus olhos, quase um sonho do tipo “é isso que eu quero ser quando crescer”? Pois bem, quem seria essa empresa que você aspira construir?


O benchmarking aspiracional resume-se a aprender com os líderes de mercado, guardando as devidas proporções. Por causa do tamanho — e de tudo mais que vem com isso — vocês são muito diferentes.


Mas sempre há estratégias grandes que podem inspirar suas pequenas ações de marketing.


Trended

Esse tipo é bem provável que você já faça. O benchmarking trended consiste em se comparar consigo mesmo, buscando o aperfeiçoamento.


Se você faz uma mesma campanha e aplica o dobro de recursos, espera pelo menos o dobro dos resultados, por exemplo. Esse já é um ótimo ponto de partida para análises numéricas.


Sempre faça o registro dos cenários e resultados obtidos das ações e deixe guardado. Informação nunca é demais na hora de pensar em uma nova estratégia.


Earned

O benchmarking do tipo earned é mais circunstancial. Ele não é focado no planejamento e estratégia gerais de uma marca, mas sim em campanhas isoladas.

Então, sempre que você cria uma nova ação de marketing em redes sociais e se inspira em outras marcas com campanhas parecidas, está fazendo esse tipo de análise comparativa.


Inspiracional

Agora, estamos falando dos seus concorrentes diretos. É interessante você eleger um, aquele que realmente tira clientes de você toda vez que faz algo certo.


Nesse caso, a grande vantagem é que a inspiração no concorrente direto é algo que ajuda a conhecer o consumidor, e o que funcionaria para você com bem poucas adaptações.


Mas cuidado com o ego, hein! A ideia é colher o que dá certo pra ele e se inspirar.

6 visualizações